Report Gartner

Gartner® Market Guide 2023 para plataformas de IT Service Management 

Acesse seu
Portal do cliente agora!

Conecte-se com o
Suporte ao cliente agora!

Blog

Consulte o blog da EasyVista para se manter atualizado sobre as últimas notícias, tendências e melhores práticas em matéria de transformação digital. Deixe que a EasyVista o mantenha atualizado e na vanguarda de uma indústria em constante mudança.

Centro de Recursos

Temos o compromisso de fornecer recursos que o ajudem a atender a todas as suas necessidades de software ITSM.

Webinars e Eventos

Mantenha-se atualizado sobre nossos mais recentes webinars e eventos ITSM, ITOM ou ESM agora

As últimas novidades da EV

Mantenha-se atualizado sobre as últimas notícias e eventos da EasyVista.

EasyVista | 24 Maio 2024

Implementação da Gestão de Mudanças em Ambientes Ágeis

A Gestão de Mudanças e a Metodologia Ágil, na realidade, na realidade, são provavelmente antónimos. Uma empresa seria imparável se pudesse realizar mudanças ilimitadas com risco zero. Mas risco e mudança são opostos.

No entanto, de alguma forma, as metodologias ágeis e a gestão da mudança não devem apenas coexistir, mas complementar-se, para que as empresas possam adaptar-se rapidamente e prosperar sem sofrer falhas tecnológicas.

No atual panorama empresarial de ritmo acelerado, a agilidade tornou-se a base do sucesso. As metodologias ágeis permitem que as organizações se adaptem rapidamente às mudanças nas condições do mercado, às exigências dos clientes e aos avanços tecnológicos. No entanto, com a agilidade vem a necessidade de uma gestão de mudanças eficaz para garantir transições suaves e minimizar interrupções.

Nesta publicação do blog, vamos explorar como implementar uma gestão de mudanças eficaz em ambientes ágeis para obter resultados bem-sucedidos.

O que é a gestão de mudanças?

A gestão de mudanças de IT é uma abordagem sistemática projetada para gerir e implementar novas mudanças na infraestrutura de IT com segurança e eficiência, minimizando interrupções nos serviços e reduzindo riscos. Envolve uma série de etapas que incluem planeamento, avaliação, aprovação, implementação e revisão de mudanças para garantir que sejam necessárias, benéficas e que qualquer potencial impacto nos serviços seja compreendido e mitigado.

Ora, a realidade da gestão de mudanças de IT é a seguinte: as empresas não podem ter tempos de inatividade tecnológica que afetem a produtividade ou a receita, pelo que temos de mitigar estes riscos de falha. Mas as empresas também devem responder agressivamente às mudanças aceleradas no mundo. Isto cria um enigma:

  • Risco Zero: Num vácuo perfeito, o risco pode ser totalmente eliminado através da existência de um sistema estável que funcione, garantindo que nada seja tocado ou alterado. Por outras palavras, se a mitigação máxima do risco fosse o único objetivo, a gestão da mudança bloquearia simplesmente todas as mudanças.

  • Mudança Ilimitada: No mundo real, se as empresas não mudarem, morrem. O ritmo da mudança está a acelerar – quando a pandemia da COVID-19 envolveu o mundo, a forma como conduzimos os negócios foi completamente transformada numa questão de semanas. Portanto, se o único objetivo fosse maximizar a agilidade para gerar receita, o melhor processo de gestão de mudanças seria excluir o processo de gestão de mudanças – todas as mudanças, em todos os momentos, rapidamente.

Devido a este enigma, o objetivo da gestão de mudanças não pode ser simplesmente “mitigar o risco”. E a empresa não pode simplesmente mudar qualquer coisa em qualquer momento e aceitar todos os riscos.

Em vez disso, o objetivo da gestão de mudanças deve ser aceitar a maior quantidade possível de mudanças e riscos e, ao mesmo tempo, minimizar com precisão os casos de falha ou tempo de inatividade de sistemas críticos.

A Gestão de Mudanças DEVE ser uma Gestão Ágil de Mudanças, que trata apenas de gerir os riscos que precisam ser geridos.

Compreender a gestão ágil de mudanças

A gestão de mudanças em ambientes ágeis envolve a integração perfeita das mudanças no processo de desenvolvimento, mantendo a produtividade, a qualidade e a satisfação das partes interessadas. Ao contrário das abordagens tradicionais de gestão de mudanças, que muitas vezes seguem um processo linear e sequencial, a gestão ágil de mudanças abrange flexibilidade, colaboração e melhoria iterativa.

Princípios-Chave da Gestão Ágil de Mudanças 

  1. Abrace a Flexibilidade: A gestão ágil de mudanças reconhece que a mudança é inevitável e a acolhe como uma oportunidade de melhoria. As equipas devem ser capacitadas para se adaptarem rapidamente a novos requisitos, feedback e conhecimentos.

  2. Automação: Uma gestão eficaz de mudanças requer saber o que não deve ser tocado. Se tentarmos rever todas as mudanças, o nosso sistema ficará fatigado com as mudanças – temos de nos concentrar apenas nas mudanças que importam e automatizar as que não são importantes.

  3. Abordagem Iterativa: Divida as mudanças em incrementos pequenos e gerenciáveis e incorpore-as em ciclos regulares de desenvolvimento (sprints). Esta abordagem iterativa permite um rápido feedback, aprendizagem e correção de curso.

  4. Envolvimento das Partes Interessadas: Envolva as partes interessadas, incluindo clientes, utilizadores finais e equipas multifuncionais, em todo o processo de mudança. A sua contribuição e adesão são cruciais para garantir o alinhamento e gerar resultados bem-sucedidos.

  5. Comunicação Contínua: Mantenha canais de comunicação abertos e transparentes para manter as partes interessadas informadas sobre mudanças, progresso e quaisquer impactos potenciais nos prazos ou resultados. Reuniões stand-up regulares, retrospetivas e demonstrações facilitam a colaboração e a troca de feedback.

  6. Gestão de Riscos: Identifique os riscos potenciais associados às mudanças que afetam sistemas críticos e mitigue-os proativamente. As metodologias ágeis incentivam a tomada de decisões conscientes dos riscos e a implementação de estratégias de mitigação de riscos como parte do processo de desenvolvimento.

 

Etapas para Implementar uma Gestão de Mudanças Eficaz em Ambientes Ágeis

1. Estabeleça uma Estrutura de Gestão de Mudanças:

  • Defina funções, responsabilidades e processos claros para gerir mudanças dentro da estrutura de desenvolvimento ágil.

  • Categorize as mudanças – automatize aquelas que não importam, mesmo que falhem. Priorize aquelas que impactam sistemas críticos, especialmente as que estão diretamente vinculadas à receita.

2. Promova uma Cultura de Colaboração:

  • Incentive a colaboração multifuncional e a partilha de conhecimentos entre os membros da equipa, as partes interessadas e os especialistas no assunto.

  • Crie um ambiente seguro onde os indivíduos se sintam capacitados para expressar preocupações, propor ideias e experimentar soluções inovadoras.

3. Priorize a Melhoria Contínua:

  • Incorpore ciclos de feedback no processo de desenvolvimento para obter informações, identificar áreas de melhoria e aperfeiçoar as práticas de gestão de mudanças. DICA: Um excelente ciclo de feedback é medir as taxas de fracasso e sucesso da equipa. Uma equipa que tenha taxas de falha mais baixas deve ter um sistema de gestão de mudanças mais tolerante, onde as mudanças tenham maior probabilidade de serem aprovadas automaticamente. Uma equipa que tem mais falhas que impactam sistemas críticos deve ser mais examinada.

  • Analise e adapte regularmente os processos de gestão de mudanças para atender às necessidades, desafios e oportunidades em evolução. Seguindo a dica acima, o sistema adapta-se automaticamente ao nível de sucesso da equipa e “solta as rédeas” de uma equipa que está a fazer um excelente trabalho.

4. Aproveite Ferramentas e Técnicas Ágeis:

  • Utilize ferramentas ágeis de gestão de projetos, como quadros Kanban, ferramentas de planeamento de sprint e plataformas de colaboração para simplificar as atividades de gestão de mudanças e aumentar a visibilidade.

  • Adote práticas ágeis, como histórias de utilizadores, critérios de aceitação e desenvolvimento baseado em testes, para garantir que as mudanças correspondem às expectativas e aos padrões de qualidade das partes interessadas.

5. Monitorize e Avalie o Impacto:

  • Acompanhe os principais indicadores de desempenho (KPIs) relacionados à implementação de mudanças, como o tempo de ciclo, o tempo de execução, a satisfação do cliente e o valor comercial fornecido.

  • Analise os dados e as informações para avaliar a eficácia dos esforços de gestão de mudanças e identificar áreas para otimização.

Para encerrar, lembre-se do nosso ponto inicial: A Gestão de Mudanças e a Agilidade parecem estar em desacordo, mas devem ser tratadas em conjunto; são aliados no atual ambiente de negócios acelerado. Esta publicação mostrou como combiná-los não é apenas possível, mas também fundamental para prosperar em meio a mudanças constantes.

A sua próxima etapa: Avalie hoje mesmo a sua abordagem atual de gestão de mudanças. Identifique uma única pequena melhoria para obter mais agilidade. Pode ser algo tão simples como a introdução de um mecanismo de feedback rápido ou uma ferramenta para promover uma melhor colaboração em equipa. Começar com esta mudança pode preparar o terreno para uma transformação ágil mais ampla.

Abrace este percurso ágil como um processo contínuo, onde cada pequeno passo conta.

EasyVista

EasyVista is a global software provider of intelligent solutions for enterprise service management, remote support, and self-healing technologies. Leveraging the power of ITSM, Self-Help, AI, background systems management, and IT process automation, EasyVista makes it easy for companies to embrace a customer-focused, proactive, and predictive approach to their service and support delivery. Today, EasyVista helps over 3,000+ enterprises around the world to accelerate digital transformation, empowering leaders to improve employee productivity, reduce operating costs, and increase employee and customer satisfaction across financial services, healthcare, education, manufacturing, and other industries.